Pausa no rolê

Helloo ladies!

Pausa por motivos de: uma leve falta de tempo somada a uma não-leve dor de cabeça que me leva a não conseguir escrever/raciocinar direito (e acho que vocês perceberam só por essa frase que estou mal na escrita) (não vou nem parar para reler) hoje não vou soltar nenhuma parte dos textos sobre a Neha.

Uh, me sinto meio doente esses dias? Não sei, como se algo estivesse preso na minha garganta. Faz tempo que estou assim, mas tem piorado. Juro que vou marcar médico pra ver essa joça… soon.

Mesmo assim, conversar com vocês um pouco vai ajudar minha cabeça. Espero que vocês estejam gostando das últimas crônicas: elas tem um motivo! Explicando melhor, há 13 (sim, TREZE, o tempo voa) anos eu e meu querido amigo BFF rei do mundo Eduardo começamos a escrever. No começo era uma ideia bem mais imatura, óbvio, mas a exata mesma ideia foi desenvolvendo na última década, até acharmos que está madura o suficiente para apresentá-la ao mundo. Well, o que eu escrevi são só alguns trechos que eu nem pensava em publicar – era mais uma escrita para mim mesma, pra concretizar os conceitos e nomes que criamos, pra descobrir que jeito fica ou não legal expor a escrita. Fiquei surpresa que tantos de vocês que acompanham aqui tenham se interessado/dado dicas/etc, MUITO OBRIGADA.

Quanto a mim, estou bem. Cansada, feliz com as últimas notícias da CoroCoro (como não poderia deixar de ser sendo eu). Hoje recebi a visita de dois amigos queridos, e isso me fez pensar como a vida foi boa comigo. I mean, passei anos no limbo, sem saber o que seria de mim, do meu futuro, etc. Mesmo assim, eles sempre estiveram aqui, às vezes passando pela mesma situação. E fomos nos apoiando, e lembrei de tudo que já passei e… valeu a pena. Se eu morresse amanhã, certamente teria valido a pena, não é? É. Meu Memento mori se orgulha de mim, às vezes: eu posso lembrar da minha mortalidade, mas lembro antes da minha vitalidade. Esse é o segredo.

Eu aceito o meu Memento mori da mesma forma que finalmente aceitei meu antimônio e as minhas cores.

Enfim, só queria falar a respeito, e como todo o resto que escrevo aqui, eu falo pra mim e quem ouve são vocês. Heh. Fico feliz de ter pessoas que me leiam e que dêem suporte. Então mesmo que alguns de vocês não interajam diretamente comigo e leiam quietinhos, sou bem grata por todos. Bem grata por vocês pararem um pouco suas rotinas loucas de estudo e trabalho e me darem essa atenção. Rly.

“Cê é uma falsa!”

Não, é de coração mesmo. Se eu estou escrevendo aqui, é de coração. Não tenho o hábito de pensar pra escrever o que escrevo, mesmo que se trate de mim… o meu escrever é desenhar palavras, e que significado teria um desenho que não vem de sentimentos?

Pois é.

Vejo vocês em breve!

Anúncios

Um comentário sobre “Pausa no rolê

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s