Making off

Ladieeees!

As you can see, estamos em reforma – escolhi esse tema provisóriamente até que eu tenha tempo e paciência para fazer um do meu gosto (da mesma forma que anualmente faço com o tumblr). E por falar em tumblr, agradeço imensamente os elogios e as visitas: tentarei postar lá diariamente! Vocês são o melhor parâmetro que tenho para saber se estou escrevendo groselhas menos ou mais ruins. “Ah, você quer é confete, escreve bem!”. Bom, na verdade não. Escrever tem sido um hábito saudável e cada vez mais complexo na minha vida, mas não significa mesmo que eu saiba fazê-lo, ou sequer que eu tenha afinidade com as palavras. Por isso, hoje vou falar um pouco do “de onde você tira as coisas que tira?”

Pra ser perfeitamente honesta, os meus textos não-pessoais (tipo este, onde estou falando de mim, de vocês, da minha cabeça) vem do nada. Estou ouvindo uma música (como no caso do que soltarei mais tarde), me olhando no espelho, assistindo um documentário na DIscovery sobre águas-vivas (reconheceram?). Li um poema, vi um filme… a ideia só vem. Costumo a me espantar – e ficar ligeiramente decepcionada – quando alguém me pergunta sobre quem é, sobre quem é o narrador, se estou triste ou feliz… me parece uma pergunta meio nonsense. Também vivem perguntando “quem é esse(a) que você desenhou?”. Ars gratia artis (pesquisem) é uma das frases que mais gosto, e muitos de vocês sabem! Por que acham que eu não aplicaria meu princípio artístico nas minhas manifestações artísticas? Ué? As coisas não precisam ter um destinatário. Sempre peço que ninguém enfie a cabeça nos buracos de papelão dos meus painéis, e justamente por esse motivo. Isso mata minha expressão, que já é mal construída.

Uma parte divertida do processo de escrever tem sido pesquisar sobre os assuntos. Hoje mesmo passei um bom tempo lendo trechos de obras Karen Horney, uma psicanalista feminista alemã. Ela foi crucial no desenvolvimento do próximo texto, e quero trazer um pouco das pesquisas que faço pra vocês. Então, começarei a colocar fontes nos textos que trouxerem referências (e já até fiz isso, mas de maneira menos diretas, nos textos sobre Pachelbel e etc).

No mais, provavelmente lerei alguma coisa de algum de vocês e tentarei transformar isso em algum texto. Meu objetivo é treinar vários pequenos textos por dia e aprender melhor a lidar com estruturas e palavras.

Então, obrigada por me lerem, e continuem dando pitacos sobre o que vocês acharam. Ok? ♥

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s