Tequila

As minhas palavras já não atraem, se é  que atraíram algum dia. Não embriagam mais. Já estão mergulhadas e esquecidas no seu copo de tequila. E eu, que sempre fui linha reta, me tornei curva confusa e sinuosa na sua vida… e eu, que sempre fui linha reta, não posso mais ser acertada nem com régua quando você é o assunto em pauta.

Hoje, palavras de outras pessoas são o limão do seu copo e o sal da sua mão. Expostas e fortes, acentuadas se comparadas à queimação que já fui um dia. 

Eu, que era tequila, hoje sou àgua. Sem graça, sem gosto, sem nada… mas ah, todo jovem sempre cansa da embriaguez, e volta pro sem gosto pra curar a ressaca.

Anúncios

Um comentário sobre “Tequila

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s