Inversão 

Saiu, cambaleando como em seus primeiros passos. Saiu da minhas cores, o anjo invertido.

Os cabelos escuros como a noite, a pele clara como a lua: já era de se esperar que, não feliz em ser anjo invertido, queria ser o céu invertido também. E assim fizera. Os olhos não eram como estrelas, mas as garras roubavam toda a luz do Sol… e cegavam.

Passou pela minha vida, o anjo invertido. Me inverteu. Quase me inventou e muito me desinventou. 

Já hoje, inverto eu: não os anjos, mas as cores.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s